quinta-feira, 30 de dezembro de 2010

BENFICA JÁ NÃO É O QUE ERA!

A FREGUESIA DE BENFICA, foi em tempos uma zona habitacional em que todos nos conheciamos. Lembro-me perfeitamente desses tempos. Saimos à rua e conheciamos toda a gente, se acontecesse de manhã a nossa boca não se fechava ... bom dia ... bom dia ... bom dia ... Na verdade na década de 60 era o que acontecia.

Os tempos foram-se modificando e BENFICA deixou de ser o que era.  Esta terra que no tempo das Metalurgicas, da Fábrica Simões, das Tintas Atlantic e de outras industrias que por aqui existiam,  era muito mais fraternal e solidária. O desaparecimento do tecido industrial modificou e transformou este local que nasceu e sobreviveu durante várias décadas sob o signo de uma comunidade especial, que nos alegrava e nos orgulhava.

A Igreja da Nossa Senhora do Amparo e o Clube Futebol Benfica, quiçá, serão as Instituições mais antigas de BENFICA, a quem efectivamente toda a população de outros tempos e a actual, muito devem, por razões naturalmente óbvias e cada qual com a sua matriz.

Mas como atrás refiro, BENFICA JÁ NÃO É O QUE ERA.. Há dias, trabalhadores de uma grande Empresa sediada em BENFICA, realizou um Convivio para assinalar a ´epoca que atravessamos, no Restaurante do Clube e eis que de imediato a Policia é chamada por causa do barulho que pessoas decentes e ordeiras faziam. Incrivel! 

Eu próprio ao tomar conhecimento da situação e porque existem muitos sócios do Clube nas imediações das nossas instalações, inclusivamente meus familiares, informei-me e ninguém se apercebeu de tal coisa.  Isto não era preocupante se fosse a primeira vez, o que poderia revelar que cada maluco e tarado tem o seu dia, mas o facto é que somos constantemente incomodados com estas situações, basta para isso que funcione a aparelhagem. 

Quero crer que alguns tiraram o passaporte para a QUINTA DA MARINHA, mas o autocarro trouxe-os para um Bairro. Coitados. Onde ele deviam viver sei eu bem ... Mas pouco me importa esta gente soft

    
   

terça-feira, 28 de dezembro de 2010

EIS DE NOVO, UMA VELHA/NOVA QUESTÃO: AS EQUIPAS B

O professor Pedro Mil-Homens defendeu a semana passada, no jornal A Bola, um novo projecto para os Quadros Competitivos, versando nomeadamente sobre equipas B.

Tenho a maior admiração pelo professor Pedro Mil-Homens, por isso com o devido respeito não posso estar de acordo com a sua opinião. E porque a discussão está lançada, deixo aqui um artigo de opinião que escrevi em Janeiro de 1999.
,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,

UM OLHAR CRITICO SOBRE AS EQUIPAS B
Janeiro de 1999

Tenho a certeza que muitos não estão de acordo com as minhas ideias acerca da criação das equipas B. Mas como tenho um capital de confiança, quando opino sobre  estas questões do futebol, por força da razão que o tempo me tem dado, atrevo-me mais uma vez, como noutras ocasiões a remar contra a maré.

 Fala-se muito na formação, mas creio que esta não é a melhor forma de trabalhar nesta área, porque tenho quase a certeza que quando for preciso meter algum craque, para evitar uma descida, é  preterido aquele ou aqueles que neste momento estão a servir como argumento para a formação destas equipas.

Quem são os clubes que vão ter equipas B,s? Doutra maneira quem são os clubes com condições económicas para ter uma equipa B?

Noutros tempos existiram os campeonatos de reservas e acabou-se porquê? A razão fundamental foi o aspecto económico.

As equipas de reservas eram formadas na base dos jogdores oriundos dos juniores e no entanto os clubes não suportaram as despesas. Mas essa para mim não é a questão fundamental, na medida em que o mais importante é a dignidade que deve existir no desporto e não concebo que um campeonato nacional da II Divisão B, esteja sujeito a oscilações de acordo com a pretensão deste ou daquele clube. Penso que não tem lógica nenhuma esta situação. Uma II Divisão B, já envolve alguma responsabilidade e não pode estar sujeita a este tipo de situação.

Creio que não vão ter muito futuro estas equipas.

Poder-me-ão dizer que em Espanha, por exemplo, elas existem, mas tenho que repetir que as condições são outras. Há mais dinheiro, há mais estruturas, no fundo há outro tipo de condições e portanto não se pode de forma alguma importar modelos, como já tenho dito noutras ocasiões.

As equipas B´s tinham algum cabimento se fosse possível organizar um campeonato em que só essas equipas pudessem participar, isso sim, mas todos sabemos quanto isso é inviável, pelas razões já aduzidas atrás.

Penso que a colocação de jogadores em que se preveja algumas potencialidades em clubes com objectivos bem determinados, das divisões secundárias, seria a medida mais acertada para a evolução desses jogadores. O empenhamento e os objectivos  seriam diferentes , mais motivadores e mais interessantes.

Jogar numa equipa B, salvo uma ou outra excepção, vai ser um pesadelo, embora inicialmente, exista por parte do atleta uma enorme expectativa em ascender à equipa principal. Para  muitos vai ser o cemitério de muitos sonhos, ao pensarem que vão atingir o estrelato. Vamos ver se assim não vai acontecer.

Vai existir também da parte dos considerados grandes clubes, uma corrida aos mais pequenos para irem buscar um ou outro jogador que se "mostre".

Se estas equipas têm como principio a defesa da formação, pelo menos é isso que os defensores das mesmas defendem, o regulamento não devia permitir que a sua composição fosse composta por jogadores para além dos 23 anos e sobretudo por jogadores de nacionalidade estrangeira. A não ser assim os fundamentos não são verdadeiros e o processo está inquinado.

Penso ainda que um jogador tem  uma fase de maturação, decisiva, entre os 18 e os 20 anos, mas não será numa equipa B, porque não acredito que todos os restantes elementos estarão ao mesmo nível, ou seja, nem todos têm potencialidades para vingarem no futebol ao mais alto nível e portanto reafirmo o que para trás já ficou dito, a solução ideal para os que mostrem qualidades será rodar noutro clube com condições para o seu desenvolvimento.

Não acredito nas equipas B´s. Esta é a minha opinião e o futuro dar-me-á razão com  toda a certeza.        
..........................................

Esta opinião foi escrita há 11 anos.  Hoje escrevia o mesmo. O que é notório é que o tempo deu-me razão.


segunda-feira, 27 de dezembro de 2010

O NATAL TEM DESTAS COISAS


Estes dias por que passamos, são de paz, de afectos e de lembrança. Mas servem também e ao mesmo tempo para testar as amizades e relacionamentos, produzindo assim um efeito de análise aos comportamentos e procedimentos ao longo da nossa vida.
Nunca tinha pnsado num teste desta natureza para aquilatar das minhas amizades que têm perdurado pelos anos fora. Não desperdicei esta oportunidade para as contabilizar e fico contente por saber que são muitos os amigos  que neste dia me telefonam, enviam-me mensagens por telemóvel ou mesmo através da internet.
É uma satisfação pessoal, receber provas de amizade de ex-atletas do meu clube, de  dirigentes desportivos, que não misturam jogos com amizade, de treinadores, de gente do futebol, de pessoas de outras áreas, de colegas de profissão. Enfim ...
Aquelas com origem de gente ligada ao futebol, têm um significado muito especial, são reveladoras que há gente de sentimento, de caracter, de grandeza moral. Registei e ao fim de tantos anos envolvido nesta tarefa de dirigente, satisfaz-me, preenche-me o orgulho, sinal de que fui sabendo conquistar amizades verdadeiras e sinceras.
Aqui fica este apontamento como um gesto de fraternidade e de afecto a todos aqueles que tiveram a gentileza de se lembrarem que a amizade é um valor inestimável. 

quinta-feira, 23 de dezembro de 2010

AS MALEDICÊNCIAS DO COSTUME, QUE O MESMO É DIZER O DESCONHECIMENTO PROFUNDO SOBRE A MATÉRIA


A maledicência instalou-se no futebol, sendo contudo, este um problema da nossa sociedade.

 No futebol a inveja acompanha de perto o desconhecimento, isto é, ouvem-se comentários de gente que não conhece minimamente os regulamentos nem a verdadeira envolvência do mesmo. Não sendo nenhuma ciência oculta há contudo  prodecimentos,  pormenores, regras, relacionamentos, que são impares, são distantes de outras actividades e é  participando na orgânica que se obtem algum conhecimento.

Alguns dos nossos comentadores desportivos há falta de assunto real e interessante lançam para a opinião pública factos de nulo interesse, muitas vezes atoardas que envenenam o ambiente desportivo.

Veja-se, como exemplo, a questão dos estatutos da Federação. A imprensa, sobretudo a desportiva, tinha a obrigação deontológica de informar correctamente a população do futebol, para não se ouvir, como eu já ouvi "condenar-se" o Presidente da FPF pelo facto do imbróglio que se criou com a não aprovação de novos estatutos para a Federação em obediência à lei já publicada. É evidente que isto é uma maledicência. É evidente que isto tem um objectivo. É evidente que isto envenena o ambiente e é evidente que desta maledicência  resulta o desconhecimento, razão essa, porque existem pessoas que escrevem, que opinam sem qualquer fundamento mas nem por isso deixam de macular a imagem de pessoas que honestamente e com capacidade têm dado o melhor de si ao futebol.


MAIS DESPEDIMENTOS... MAIS UMA FÁBRICA A ZARPAR


Razão tinha eu quando há dias escrevia aqui sobre o investimento estrangeiro.

A DELPHI está em Portugal há 20 anos. Tem vindo a reduzir a laboração em Portugal deslocalizando para outros países algumas das suas fábricas. 

E a pergunta aqui fica. Quanto teria recebido a DELPHI para se instalar em Portugal? Em 20 anos as mordomias recebidas pela DELPHI teriam sido compensadas em beneficio da nossa economia? Ou será que estes despedimentos não vão ter reflexos na nossa Segurança Social?  

Poder-se-á dizer que durante 20 anos deram empregue a milhares de trabalhadores, mas e agora as consequências do desemprego desses milhares de pessoas quem as assume? Claro que muitos vão encontrar dificuldades de colocação devido à idade. 

Era bom que os portugueses se interrogassem sobre estas matérias e soubessem a fundo do tipo de contratos que se fazem com estes Impérios Financeiros para saberem se não estamos a ser ludibriados de forma encapotada.

quarta-feira, 22 de dezembro de 2010

A MINHA HOMENAGEM

AURÉLIO MÁRCIO


UM  BOM HOMEM .

Tive o privilégio de  conviver com este homem. Um dia convidei-o para almoçar no Futebol Benfica e trocámos algumas impressões sobre futebol. Escrevi um texto acerca dos Quadros Competitivos e como a  opinião dele se enquadrava com a minha, utilizei umas linhas retiradas de um escrito dele acerca do mesmo assunto.

A vida é isto.  Descanse em paz, amigo.

DIRIGENTES E DIRIGENTES

No domingo, no jogo com o LOURINHANENSE, conheci meia duzia de dirigentes que me apraz registar, aliás, faço questão de dizer que ao contrário daquilo que por aí se diz dos dirigentes desportivos, tenho constatado que existe um bom número de homens com H.

Com penaltis ou sem penaltis, com derrotas, empates ou vitórias, os bons dirigentes entendem-se e se  o desporto é uma escola de virtudes eu quero pertencer a ele, por isso àquele ou aqueles que se servem do futebol para mostrar o seu caracter, ignoro-o(s) em toda a linha.


Já vivemos o espírito natalício, por isso para todos os meus amigos e felizmente são muitos, aqui vai o meu abraço fraternal, de consideração, de amizade e de respeito. O mesmo vai impregnado de desejos de um FELIZ NATAL e UM ANO NOVO cheio de saúde, são estes, sem pieguices os meus votos sinceros.

terça-feira, 21 de dezembro de 2010

DEBATE FRANCISCO LOPES/CAVACO SILVA


CAVACO SILVA,  não estaria, provavelmente,  há espera de um opositor tão bem preparado.

 Foi um debate vivo e interessante. 

FRANCISCO LOPES, esteve bem e atrapalhou    CAVACO SILVA  


AGORA É O INVESTIMENTO QUE ESTÁ NA ORDEM DO DIA

Isto vai por ciclos.

 Agora a toda a hora ouve-se na comunicação social falar de investimento.  Normalmente pede-se, é o termo, investimento estrangeiro. E  a dúvida que me suscita é se estes investimentos que os estrangeiros vêm cá fazer se trazem riqueza ao nosso País. Isto nunca foi suficientemente explicado a todos nós, o que é sabido é que a maioria das Empresas instalam-se, recebem terrenos para o efeito, recebem mordomias em termos fiscais e ao fim de poucos anos levantam ferro e zarpam para outros lados.

Coloco a seguinte questão: Com tantas benesses concedidas, com transferências de lucros para o País de origem, com trabalhadores despedidos por força do encerramento, pergunto: Será importante para nós o investimento estrangeiro face aos factos apontados? Creio que não lucramos muito com essas opções e de facto não vi até hoje alguém apresentar um estudo sério que nos possa levar a concluir que se tratou ou trata-se de uma boa opção correr atrás  do investimento estrangeiro. QIMONDA será talvez um belo exemplo  entre muitos outros, por isso era bom que se soubesse o  DEVE e HAVER   daquela firma relativamente à economia nacional.

Os economistas "parladores"  já nos habituaram a conversas em familia, bem encenadas para parecer que cada um tem soluções diferentes . Claro que nos debates não aparece o contraditório. É um escandalo esta comunicação social, mas é o que acontece.  

Neste País de brandos costumes, continuamos a ser dominados por  aqueles que têm os seus homens de mão a defende-los e a quem lhes chamo papagaios.

Todos de nós também temos noções de economia. Somos forçados a isso e além disso, pelo menos eu sei que 2 mais 2 são 4. Salazar dizia para trabalharmos porque para pensar estava ele. Claro que foram outros tempos. Hoje pensa-se ou melhor há mais gente a pensar.

Um dia isto resolve-se.

quarta-feira, 15 de dezembro de 2010

OS CLUBES DITOS PEQUENOS ESTÃO A PERDER VALORES... ESTÃO A PERDER A IDENTIDADE

Desde que começaram a surgir as Escolas de Futebol houve clubes que abdicaram do seu papel formador,  provavelmente por questões económicas ou porque se torna mais fácil organizarem-se e captar jovens, e  entregaram-se aos clubes chamados grandes.

Cada um  é dono do seu próprio destino, é evidente. O que prevejo é que por enquanto e inicialmente essa entrega dará os seus frutos, mas essa colheita é serôida, dá azo há perda de identidade e certamente de consequências nefastas quanto ao futuro do clube, do atleta e numa perspectiva mais abrangente do próprio futebol.

Alimentam-se algumas ilusões a um elevado número de jovens que em determinada altura do percurso da sua vida desportiva que devia  ser de formação sem carga psicológica transforma-se depois numa calamitosa decepção.

Por estes argumentos sou obviamente a favor das Escolas de Formação mas na dependência exclusivamente do Clube em cuja instalação a Escola funciona.

É UMA OPINIÃO

segunda-feira, 6 de dezembro de 2010

OS PONTOS NOS iii!

EM DEFESA DA DIGNIDADE DOS ATLETAS DO MEU CLUBE
Sou dirigente desportivo há cerca de 4 décadas. Sempre no meu clube de eleição que é o GRANDE - CLUBE FUTEBOL BENFICA  -  clube multifacetado, com várias modalidades, títulos nacionais em cinco modalidades e algumas participações em Torneios Internacionais, que bastante têm dignificado e enriquecido extraordinàriamente o Património Desportivo deste CLUBE. 

A minha ligação ao Clube deve-se a laços familiares  e mais tarde como praticante a jogar na categoria de Principiantes de Futebol, com 15 anos, e  ainda, hóquei campo, acumulando a prática das duas modalidades na categoria de Juniores.

O CLUBE FUTEBOL BENFICA, OSTENTA NO SEU VALIOSO PATRIMÓNIO DESPORTIVO TÍTULOS NACIONAIS  EM CINCO MODALIDADES: HÓQUEI-PATINS, HÓQUEI-CAMPO, HÓQUEI DE SALA, NATAÇÃO e FUTEBOL FEMININO. Temos siceramente muito orgulho nisso.

As nossas equipas e representações desportivas, têm viajado pela EUROPA ao longo dos anos.  BELGICA, ESPANHA, FRANÇA, ALEMANHA, GIBRALTAR são países que estão na rota das nossas equipas de futebol sénior e juvenil, de hóquei-campo, hóquei de sala, de ginástica, de futebol feminino, enfim ... isto  ilustra bem a nossa grandeza e a nossa dimensão.

Não nascemos agora. De 1895 até hoje, percorremos mais de um século de existência. Com dignidade, com grande dinâmica, com grande altruismo, temos caminhado com estes valores, através de gerações e de gente que através dos tempos têm vindo a incutir nos servidores do clube. Eu tenho muito orgulho nestes valores e por isso o homem que hoje sou, já o disse numa entrevista a um jornal desportivo, tem muito a ver com a aprendizagem que aqui tenho feito, ao conhecer pessoas de bem.

Posto isto e porque a dissertação já vai longa, mas de importância relevante, pretendo responder àqueles que nos invejam.

Há duas épocas que temos vindo "a levar"  com isto. Falo de futebol. Há adversários nossos que sempre que jogam connosco põem em causa a valia e o valor dos nossos atletas, da nossa equipa. Chega a roçar as raias da estupidez as alegações produzidas eu compreendo que há gente pequena que procuram para os inêxitos mal tratar os outros. É de facto um problema cultural e era bom que arrepiassem caminho porque se é verdade que o desporto é cultura é também verdade que para alguns não deixa de ser um mar de frustrações e  de má formação moral. Mas nem o futebol, nem o desporto são  culpados da ignorância e da falta de cultura desportiva de gente que por aqui prolifera.

Todos nós sabemos que há uma motivação especial quando jogam com o FUTEBOL BENFICA. Para alguns significará o campeonato deles vencerem este  Clube, ainda bem que assim é, pois isso só nos dá valor.

Defendam os vossos clubes com dignidade e enalteçam o futebol para bem deste, é isso que se pede e deseja.

sábado, 4 de dezembro de 2010

TODOS OS DIAS SURGEM FACTOS NOVOS QUE NÃO NOS ENOBRECEM COMO POVO, COMO NAÇÃO.

QUE DIZER A ISTO?

Portugal em segundo lugar no top das desigualdades na União Europeia.
 Outra noticia, surpreendente, também de Portugal, a que se refere aos mais ricos e aos mais pobres.

O rendimento dos 20 por cento da população mais ricos é 6,1 vezes superior ao dos 20 por cento mais pobres, concluiu a equipa coordenada pelo investigador Renato Miguel do Carmo.
 Estudo elaborado pelo Observatório das Desigualdades, que funciona no âmbito do Instituto Superior de Ciências do Trabalho e da Empresa (ISCTE), contando com apoio governamental.


A primeira noticia qualquer um de nós acredita, não sofre  qualquer contestação seja de quem fôr.

A segunda é para rir  ou então está mal explicada. 

Tomemos como exemplo um ordenado de 500 euros mensais dos mais pobres, absurdamente. Se assim fosse os mais ricos ganhariam por mês 3.050 euros. 

Afinal este País não está assim tão mal em termos de distribuição de rendimentos e daqui se conclui que andamos todos enganados. Em bom rigor não é exactamente isto que o estudo nos revela, mas é quase  isto. É POUCO SÉRIO E MUITO MENOS CONVINCENTE

OUTRA NOTICIA TAMBÉM SURPREENDENTE

O ministro de Estado e dos Negócios Estrangeiros, através da sua porta-voz, lamentou ontem a divulgação de "documentos roubados/subtraídos ao Governo norte-americano com objectivos pessoais e partidários" através do site da Wikileaks e sublinha a diferença entre a disponibilidade de Portugal para cooperar, no âmbito da União Europeia, numa solução que permitisse aos EUA encerrar o " dossier Guantanamo" e os "voos da CIA" que aludem ao transporte ilegal de suspeitos de terrorismo. Luís Amado tomou, aliás, a iniciativa de escrever uma carta aos restantes ministros europeus dos Negócios Estrangeiros pedindo que contribuíssem na recepção de detidos da prisão norte-americana.

Moral desta história


1 - Fez-se luz para um caso que já se sabia que existiu.
2 - Julian Assange, corre agora o risco de ser detido, não por ter revelado aqueles documentos mas porque ser violador.
E assim vai o mundo...

quinta-feira, 2 de dezembro de 2010

DIA DA RESTAURAÇÃO


1º DEZEMBRO - DIA DA RESTAURAÇÃO DA INDEPENDÊNCIA


Em 1640, no dia de hoje, os portugueses terminaram com o jugo de 60 amos da Dinastia  Filipina de Espanha


Um povo que não conhece o seu passado, não pode estar preparado para enfrentar o futuro com coragem e determinação.
Quantos portugueses sabem o que representa o 1º de Dezembro?

MAIS UM A PRONUNCIAR-SE SOBRE A GREVE

Este senhor, que se diz poeta, opina hoje no Diário de Noticias  sobre a Greve. Tem todo o direito, que a democracia lhe concede, de dizer disparates.

Pretencioso como é e convencido ainda mais, podia evitar de se pronunciar sobre uma matéria que não domina. Não sei se é bom escritor ou não, pouco me importa uma  coisa ou outra e quando leio o seu artigo sobre a Greve, claro está que me apetece perguntar-lhe se  se encontrasse na situação de milhares de trabalhadores qual seria a sua opinião?

Quem tem a barriguinha cheia; a palavra solidário não faz parte do seu dicionário;   quem já teve dezenas e dezenas de cargos políticos, ao longo de duas ou três décadas,  posiciona-se no lado oposto àqueles que vêem as suas reformas diminuirem; os ordenados reduzirem; outros irem para o desemprego, enfim ...

Moralistas destes é o que por aí não faltam, mas este também ajudou a construir este descalabro, todavia, vive bem, está anafado, os  outros ... os outros ... que se lixem. Esta é a moral desta "gente bem".

terça-feira, 30 de novembro de 2010

OS ESTRATEGAS



TRÊS BONS MÉDIOS
Esta equipa está a jogar muito bem. Preparou-se bem no defeso e recuperou o tempo perdido. Grande preparação. Jogam a toda a largura do campo, com grande dinâmica e eficácia. Têm argumentos, embora já muito vistos, isto é, já utilizados noutras épocas, mas agora apresentaram-se com outro folego, claro que existem lacunas que irão ser exploradas com o desenrolar deste campeonato, que eles anunciam terem como ambição dominarem durante 10 anos. O facto é que se instalaram bem e dominam em todos campos (RTP, SIC,TVI) agora digam-me lá quem é a equipa que consegue esta perfomance. Dominam muito bem a bola, senhores de uma técnica apurada, iludem muito bem os adversários com as suas fintas fantásticas, deixam os espectadores extasiados, são autênticos globetrotters. O  Clube investiu muito bem neles, têm muito boa craveira, já estiveram, em tempos, na crista da onda, diga-se sem resultados palpáveis, mas agora têm um Presidente novo, que é perfeito a cumprir as ordens que recebe de outros com mais experiência.  Há quem diga que não tem experiência, mas também se diz que está bem apoiado na retaguarda, existe gente da finança que está a financiar o clube e por aí o clube está sustentável e recomenda-se. Neste tipo de competição é preciso impressionar visualmente quem se senta na bancada, porque são esses que decidem os resultados com o seu apoio, com as suas palmas, com bandeiras que irão desflardar na noite da conquista do título, embora muitos dos espectadores que irão estar nessa festa já tivessem usado outra bandeira na conquista de outro ou outros campeonatos.
Estes três médios, flanqueiam bem o jogo, mudam  com facilidade a dinâmica da equipa, são bons artistas com a bola nos pés, com uma facilidade impressionante a bola vem da direita colocam imediatamente na esquerda ou vem da esquerda e quando damos por isso o jogo está  a desenvolver-se no lado direito. São fantásticos! Conhecem os pontos fracos do adversário, são atrevidos, não receiam os riscos, mesmo sabendo que estão a errar, o grupo costuma dominar o opositor número um com grande facilidade. Tudo está feito para vencerem. O terreno está bem preparado, os campos estão adequados há dinâmica destes três estrategas e portanto anuncia-se, com outro rosto, o mais do mesmo.
Haja saúde e dinheiro para gastar nos copos que é o que a malta quer, mesmo que o Clube de todos nós se afunde a culpa é sempre dos outros.

segunda-feira, 29 de novembro de 2010

O DESCONTENTAMENTO É EVIDENTE

Não vale a pena esconder a realidade. Vivemos uma situação explosiva, já! Escondida é certo, mas de contornos e decisões imprevisiveis.

Ha quem queira mascarar o momento actual, deturpando aquilo que é real. Lançam-se ideias, preconizam-se conceitos e soluções já experimentadas ao longo destes 30 anos. Continua-se a adiar o inadiável.

 A vida tem-nos mostrado que este não é o caminho. Por razões óbvias e confirmadas é preciso criar outro tipo de sociedade. As pessoas são "levadas", passo o termo, pela informação vigente. São muitos os opinadores que entram pelas nossas casas todos os dias, mas as opiniões são coincidentes, perfilham o mesmo estilo de sociedade. Eu sei que a informação está na mão do PODER DOMINANTE e este não é mais nem menos que os grandes grupos económicos e quando se diz isto, as reacções, até do povo anónimo, é de confrontação, isto é, defende e posiciona-se na mesma órbitra. 

Goste-se ou não, Carvalho da Silva diz isto com alguma insistência: "O trabalho tem que ser valorizado". Claro que isto tem uma conotação ideológica que é evidente é contrária ao rumo que os Estados estão a seguir por toda a Europa. As populações reagem, nalguns casos com violência e por enquanto tenuamente e envergonhadamente, digamos assim, uma parte pouco significativa das mesmas, contudo, já não passa despercebida a instabilidade que se alastra por sectores até há pouco acomodados.

Dizer-se que estavamos a viver acima das possibilidades é profundamente errado.  Nenhum desses "parladores" que nos querem influenciar através dos meios que têm à sua disposição, me convencem. A mim tinham que me explicar porque razão a riqueza está cada vez mais concentrada (as estatisticas assim indicam). Provenientes dos esquemas especulativos e são vários que se montaram em proveito próprio, sugando assim uma parte importante da riqueza para um bolo que cresce todos os dias, é a razão principal das dificuldades por que passam as sociedades. Este tipo de economia selvagem conduz-nos à mais vil usurpação de dinheiros que bem utilizados dariam de comer a todos e evitaria cenas de miséria, chocantes, como hoje se vê por todo o lado. Presentemente, com a maior das desfaçatez, aceita-se na sociedade um número imenso de pessoas a viverem na rua, arranjou-se um nome, não se resolveu o problema, passou a ser uma classe: OS SEM ABRIGO. Que raio de sociedade é esta que não consegue no século XXI organizar-se de forma a evitar este cancro social?

Hoje é visivel, a classe média, as profissões liberais, sentem na pele as mesmas dificuldades que o trabalhador braçal. Há que arrepiar caminho, estamos a construir uma sociedade tipo salve-se quem puder . É mais que certo que mesmo aqueles que vivem razoavelmente e que têm sentimentos de solidariedade abominam este tipo de sociedade. Eu sei do que falo, lido com estas questões todos os dias por isso me revolta ouvir gente falar destas coisas e proclamar medidas que vão agravar estas situações e entretanto ouve-se um Deputado dizer que ganha mal e um candidato a Primeiro Ministro dizer que não vai oferecer prendas à mulher por dificuldades económicas. É  indecente ouvir isto de gente  responsável tanto mais que preconizam medidas que conduzem inevitalmente a mais miséria.

Não tenho dúvidas a situação é grave e tende a agravar-se, mas acredito que existem medidas capazes de resolver este estado de coisas, é preciso é lutar contra esta corrente dos mercados, da bolsa, de negócios especulativos que os governantes vão fazendo aqui e acolá para dar cobertura ao Poder Económico que tem rostos  os quais absorvem os rendimentos provenientes desta gestão que defende os poderosos.  

sábado, 27 de novembro de 2010

AO ALEXANDRE ADRIÃO

O senhor Alexandre Adrião, de facto não conhece a história da sua familia.
No dia 28 de Agosto de 1943, embarcava na Rocha Conde de Óbidos, com destino a Moçambique, um menino com quatro anos e uns meses, que se  chamava FERNANDO  AMARAL  ADRIÃO, acompanhado  naturalmente pelos seus pais.

O pai FERNANDO PINTO ADRIÃO, um devoto futebolbenfiquista, internacional de hóquei patins, como jogador do CLUBE FUTEBOL BENFICA, gozava de imensa simpatia por parte da massa associativa do Clube e por isso cerca de uma centenas de sócios e amigos compareceram na doca de Alcântara para se despedirem daquele que foi um dos principais responsáveis da reorganização do GRUPO FUTEBOL BENFICA, que se transformou em CLUBE FUTEBOL BENFICA, por força da Constituição da República Portuguesa da altura.

O menino ADRIÃO começou a patinar no CLUBE FUTEBOL BENFICA e portanto já levou para Moçambique o apego à modalidade que o tornou célebre.

(Fernando Adrião saudado por atletas do Clube)

Em 1955  é seleccionado e vem ao Continente para representar Portugal, o  CLUBE FUTEBOL BENFICA aproveita a ocasião para lhe prestar uma significativa homenagem, conforme provam as fotografias aqui publicadas.  Provavelmente a Medalha de Ouro que lhe foi atribuida nessa homenagem, repousa agora no Museu do Dramático de Cascais

(Três campeões do Mundo. Fernando Adrião ladeado pelos irmãos Serpa já retirados da competição)

De facto FERNANDO ADRIÃO, nunca teve nenhuma relação com o CLUBE FUTEBOL BENFICA. AS imagens aqui publicadas são inventadas, naturalmente.

De facto senhor Alexandre, a memória é curta e a gratidão também.

De facto senhor Alexandre este blogue não tem morada na "linha" é de Benfica, Bairro digno, onde viveram muitos dos seus familiares e onde o seu pai nasceu.

De facto senhor Alexandre eu de facto não sei nada de desporto mas sei o suficiente para lhe informar sobre aquilo que você julgava saber mas não sabe nada sobre o que opina.

PARA TERMINAR: Deixo aqui uma frase da autoria do Capitão Santos Romão, grande impulsionador do hóquei nacional e grande homem do FUTEBOL BENFICA,  que colocou na fotografia (existente na Sede do Clube) da despedida dos seus avós e pai na doca da Rocha Conde de óbidos.

"Vai parte. Que leves no coração a tua dedicação ao CLUBE FUTEBOL BE3NFICA" 

sexta-feira, 26 de novembro de 2010

UMA GRANDE INICIATIVA - O SABER NÃO OCUPA LUGAR


VENHA ENRIQUECER OS SEUS CONHECIMENTOS CONNOSCO



CURSO DE ÉTICA - Da Acção Discernida ao Discernimento Agente


CURSO DE ESCRITA CRIATIVA PROFUNDA


A nossa acção também se estende a outras áreas para além do aspecto desportivo e nesta perspectiva com o intuito de aperfeiçoar o conhecimento vamos levar a efeito dois cursos, em titulo, que ocorrerão nas nossas instalações e abertos a quem quiser participar.


Qualquer destas matérias terá a orientação do professor PEDRO VISTAS.


Tal iniciativa será levada a efeito a partir das 19horas ou ainda das 18horas às 3ªs e 5ªs feiras e aos sábados em horário a definir.



BASTA INSCREVER-SE UTILIZANDO O TELEMÓVEL 922 251 223


A inscrição é gratuita.

UMA PEQUENA SINTESE DAS MATÉRIAS


CURSO DE ÉTICA - Propósito: Pretende-se com este curso, prover a informação elementar e indispensável a uma compreensão fundamentada da dimensão ética e  das  problematizações implicadas, bem como, através do ganho de esclarecimento alcançado, ampliar a autonomia e a liberdade na experiência de  vida concreta.

CURSO DE ESCRITA CRIATIVA PROFUNDA - Propósito: Escrever só é um acto criativo se for um acto criador, desde logo recriador do próprio escrevente, amplificando-lhe a existência a um novo mundotambém assim descoberto. é intuito deste curso, desvelar as faculdades criativas da escrita como exercicio do autoconhecimento e de coincidência com dominios inexplorados da realidade. Deste modo, muito mais do que divergindo de uma escrita utilitária, formal e burocrática da funcional repetição comunicativa quotodiana, valoriza-se a escrita pela possibilidade essencializadora que primeiramente a constitui.

Escrevendo, o homem escreve-se.

Afastando-se da generalidade das interpretações de escrita criativa (que intentam uma mera optimização das técnicas, numa cuircunscrição lúdica, muitas vezes inconsequente), esta proposta procura autonomizar o indivíduo como escritor de si e do mundo, sem descurar a potenciação do talento individual. Através da escrita assim criativa, o homemfaz-se mais homem acertando-se com a caligrafia oculta da vida.

 

quarta-feira, 24 de novembro de 2010

HOJE, HOUVE GREVE

Era enorme a expectativa acerca da GREVE de hoje.
Durante o dia tive oportunidade de me inteirar sobre o que se ia passando pelo País.
Á noite, debrucei a minha atenção sobre os telejornais. Ouvi opiniões diversas,concordei com a maioria das emitidas, porque as mesmas ajustavam-se ao momento, isto é, eram de apoio à GREVE. Todavia, ouvi alguns entrevistados dizerem que o País precisa é de trabalho, esqueceram-se, entretanto,  de acrescentar que estão de acordo com trabalho escravo.
Há de facto quem não tenha o minimo de bom senso e de justiça social. Quem emite estas opiniões, certamente não se importaria de ver trabalhadores acorrentados a desenvolverem as suas actividades.
Triste sina a nossa que iremos continuar na cauda da Europa por muitos mais anos. Pudera, com esta mentalidade ... 

A EQUIPA SÉNIOR QUE ESTÁ A FAZER UM BOM CAMPEONATO

A EQUIPA DE SÉNIORES, que com legitimas aspirações disputa o Campeonato da Divisão de Honra da Associação de Futebol de Lisboa.

SENTADOS- Vitinha, Brás, Careca, Gonçalo (DIRECTOR), Estanislau (PRESIDENTE), Batista e Baldé


2ª FILA - Jorge Mota (DIRECTOR) , João Paulo, Diogo, Lamas, Amadu, Hugo, Alex, Mateus, Naia, Martinho e Barroca(Treinador Principal)

3º FILA - Vasco (Adjunto), Nuno, Batalha, Gonçalo, Vital, Adilson, Frutuoso, Pina e Formiga.

Didi e Mamadu, completam o plantel. Dos 24, 9 são da formação do Clube.
Temos como objectivo a subida de Divisão e à 9ª Jornada, mantemos esse designio. Os resultados e as exibições demonstram isso mesmo. Num campeonato bastante equilibrado e forte, com vários candidatos à vitória final, é de esperar luta até ao fim.

A Divisão de Honra está a tornar-se num campeonato bastante competitivo e a suscitar bastante interesse. Há equipas bem apetrechadas e isso também motiva e chama público.

Sabemos quão dificil é este campeonato para nós. Vamos ter muitos escolhos pelo caminho. Vamos ter luta cerrada por parte dos nossos adversários. O FUTEBOL BENFICA será, entre todos os candidatos, o alvo a abater. Temos consciência disso e portanto todo o grupo está devidamente preparado para essas dificuldades adicionais.

Á 9ª Jornada com menos 1 jogo, somos a 2ª equipa mais realizadora e a par do Linda-a-Velha a que menos golos sofreu.

Será com muito empenho e muito espírito - as nossas armas -  que tentaremos alcançar a subida de divisão.

segunda-feira, 22 de novembro de 2010

CARECA, UM SER HUMANO A QUEM SE DEVE RESPEITO

CARECA, como é conhecido no meio futebolistico, tem qualidades imensas como jogador de futebol. Boa técnica individual e bom colega.  Podia ter chegado a outro patamar, mas isso são coisas da vida e a sorte nem sempre está com os melhores.  Quedou-se por aqui, pelo CLUBE FUTEBOL BENFICA e ainda bem, porque aqui encontrou afecto, amizade e um grande grupo de homens e pessoas, colegas, directores e massa associativa que o admiram e gostam dele, pela sua franqueza e lealdade. O CARECA, não tem culpa de possuir uma técnica invejável, que a alguns incomoda, não digo colegas de outros clubes, porque por aquilo que me parece ele tem muitos amigos espalhados por todos os outros clubes que o respeitam e o admiram e reconhecem nele qualidades enormes como jogador. É de facto um dos melhores tecnicistas da Divisão de Honra da AFL.
Ontem realizou uma exibição extraordinária. Oxalá continuo assim para bem do FUTEBOL BENFICA e do futebol Regional, onde pontificam bons jogadores e ainda bem que assim é porque o mesmo sai valorizado.  Sobre ele os adversários cometeram duas faltas dentro da grande área que o árbitro do jogo sancionou como penaltis e na minha opinião bem. 
Mas o CARECA para além disso é um ser humano, tem vida familiar, tem filhos e no momento actual tem que gerir uma situação de doença de um dos filhos (uma menina) que naturalmente o afecta e tem encontrado apoio no grupo e nos directores que o ajudam a superar o momento que todos desejamos seja passageiro.
CARECA merece pois ser respeitado, na sua dignidade e na sua moral. Não reconhecer os méritos, a categoria, dele enquanto jogador e pôr em causa as suas capacidades, num jogo em que ele foi "grande" é não saber perder. É de mau desportista.
                                                          


PALAVRAS SOLTAS E AMARGAS

O principal problema deste País, na minha modesta opinião, é efectivamente a ilectracia. Esta situação é preocupante, porque se reflecte na educação, no respeito, na cultura, enfim ...

Neste País em que se ofende, em que se diz baboseiras de toda a ordem e espécie, era bom que responsáveis, seja em que áreas forem, tenham um pouco de contenção na linguagem usada. Afirmar e dizer coisas sem nexo, inventar, ofender e mal-taratar os outros, é a linguagem dos fracos.   


(A OFENSAS E MALEDICÊNCIA RESPONDE-SE COM DIPLOMACIA)

     ..................................................................................................................................................

Como suporte para o que acima está escrito, aqui deixo também um artigo da minha autoria que aqui publiquei no dia 4 de Março de 2009. Continua perfeitamente actual. 

Exercer a cidadania é um acto sublime de estar na sociedade.


O País, o nosso, Portugal, tem um défice de participação activa por parte das populações nas mais diversas àreas da sociedade. Daí resulta uma população pouco informada e que naturalmente acarreta consigo problemas que se opõem ao desenvolvimento.

Somos por consequência uma sociedade amorfa, adormecida, que precisa de ser espevitada, mas para que isso aconteça é necessário uma intervenção mais objectiva junto das populações por parte de vários agentes: Governo, Partidos, Comunicação Social, sobretudo estes, que têm o dever de organizar a sociedade de forma a consciensalizar cada um de nós para participação na vida colectiva.



Só a vivência entre as pessoas, cujo relacionamento provoca a aquisição de conhecimentos, causa uma maior interactividade, factor importante para a dinamização de uma sociedade mais evoluida e adulta.



Apesar da evolução que o 25 de Abril nos trouxe, mais escolas, mais informação, mais formação, mais abertura ao conhecimento, apesar disto tudo, o facto é que a sociedade portuguesa sofre ainda de um atraso significativo relativamente a muitos outros povos europeus. Dizia-se há pouco tempo que a ilectracia em Portugal atingia os 87% da população, números bastante negativos para uma apreciação no que concerne ao desejo de uma sociedade evoluida e a caminho do progresso.



Não sou dos que pensam que nós portugueses somos piores que os outros ou que tudo o que se faz em Portugal é pior que o que se faz em qualquer lado. Sem dúvida que existe uma má preparação do nosso povo nas coisas básicas, é portanto um problema que temos necessidade de resolver rapidamente, sendo contudo um pouco pessimista quanto a esse aspecto, pois penso que não é nestes tempos mais próximos que seremos capazes de nos posicionar entre os primeiros na justa medida em que não vislumbro medida nenhuma que vá ao encontro destas preocupações.

PARA QUE SERVE A NATO?



A ONU - ORGANIZAÇÃO DAS NAÇÕES UNIDAS - Foi  criada em 1945


A NATO OU OTAN - ORGANIZAÇÃO DO TRATADO DO ATLÂNTICO NORTE - Foi criada em 1949.


OS OBJECTIVOS DA ONU SÃO:

1 - Manter a paz e a segurança internacionais e para esse fim: tomar medidas colectivas eficazes para prevenir e afastar ameaças à paz e reprimir os actos de agressão, ou outra qualquer ruptura da paz e chegar, por meios pacíficos, e em conformidade com os princípios da justiça e do direito internacional, a um ajustamento ou solução das controvérsias ou situações internacionais que possam levar a uma perturbação da paz;

2 - Desenvolver relações de amizade entre as nações baseadas no respeito do princípio da igualdade de direitos e da autodeterminação dos povos, e tomar outras medidas apropriadas ao fortalecimento da paz universal;

3 - Realizar a cooperação internacional, resolvendo os problemas internacionais de carácter económico, social, cultural ou humanitário, promovendo e estimulando o respeito pelos direitos do homem e pelas liberdades fundamentais para todos, sem distinção de raça, sexo, língua ou religião;

4 - Ser um centro destinado a harmonizar a acção das nações para a consecução desses objectivos comuns.

ESTES SÃO OS PRINCIPIOS QUE ESTÃO INSCRITOS NA CARTA DAS NAÇÕES UNIDAS

Ora, existindo uma organização de nível mundial, a ONU, criada em 1945, cujo pressupostos estão bem definidos na referida CARTA, parece plausível que na questão da cooperação e da paz, sobretudo estas,  estando garantidas,  seria desnecessário o aparecimento da NATO não  fora o facto da mesma, criada em 1949, ter como objectivo alargar a influência Americana no Mundo  de forma encapotada. 


A CARTA DAS NAÇÕES UNIDAS abrange todas as formas de harmonizar a acção das nações, conforme está descrito nos quatro pontos da referida carta. Se houvesse respeito por esse compromisso internacional,  muitos dos conflitos que hoje se verificam no Globo certamente não tinham começado.  O IRAQUE é um dos casos mais flagrantes, ou seja, os Americanos e os seus aliados avançaram para a invasão contrariando o Direito Internacional e a CARTA da ONU, usando argumentos que todos sabiam não corresponder à realidade, foi este e é este, sob a batuta Americana, o papel da NATO.

A NATO corresponde a um bloco de 28 Nações e a ONU é uma organização à escala planetária composta por 192 Nações e que tem como objectivo soluções de paz e de justiça. 

AFINAL PARA QUE SERVE A  NATO?  Para servir interesses político/económicos de uma potência que hostiliza, que humilha e que promove guerras em todo o Mundo, com a complacência de Estados subservientes.   

quinta-feira, 18 de novembro de 2010

O GRANDE JOGO DA SELECÇÃO NACIONAL: COMEMORAÇÃO DA REPUBLICA, PROMOÇÃO DA CANDIDATURA IBÉRICA À ORGANIZAÇÃO DO CAMPEONATO DO MUNDO

A SELECÇÃO NACIONAL DE FUTEBOL esteve ontem à noite em grande nível.

Duas razões para a realização deste encontro, para além obviamente da preparação da equipa nacional, foram o mote para este jogo.

Todos os elogios têm cabimento na excelente exibição da nossa selecção

O ambiente que hoje existe no interior do grupo tem sido fundamental para os resultados obtidos nestes três últimos jogos, dois bastante importantes para a qualificação do Europeu e este último de caracter particular. 

O futebol não é nenhuma ciência oculta, é até simples, mas tem conceitos e preceitos de simplicidade que PAULO BENTO implementou no grupo de trabalho que trouxe alegria e prazer de jogar aos jogadores. 

Tudo parece fácil, mas é preciso competência e humildade, virtudes que PAULO BENTO reune.  

PROCEDIMENTOS QUE ME DESGOTAM - NEM SEMPRE OS IDOLOS SÃO COMPLETOS NA SUA FORMAÇÃO

Em 1983, integrei uma comitiva do FUTEBOL BENFICA, que se deslocou a ALJUSTREL, para disputar com o MINEIRO ALJUSTRELENSE um jogo de hóquei patins, integrado no 50º Aniversário daquele Clube.
As comemorações constavam de um colóquio sobre desporto que se realizou no Teatro Garcia Resende.  Na Mesa do Colóquio, estiveram presentes, CARLOS ARSÉNIO (jornalista), FERNANDO CABRITA (na altura treinador da selecção nacional de futebol), FERNANDO ADRIÃO (jogador de hóquei patins) e eu próprio, entre outros.
Conheci pessoalmente nesse colóquio  o FERNANDO ADRIÃO, que também não me conhecia e por isso teceu várias considerações sobre a sua vida desportiva e falou de seu pai dizendo que muito tinha feito pelo hóquei patins nacional e ninguém tinha reconhecido.
Não esperava o FERNANDO ADRIÃO que alguém estivesse ali  para repôr a verdade nas suas afirmações. Claro que quando me anunciei, como Dirigente do FUTEBOL BENFICA, educadamente pedi desculpa, para discordar daquilo que ele dizia e surpreendi-o, pelo conhecimento que tinha do seu pai. Obviamente  que esclareci-o acerca do que o CLUBE FUTEBOL BENFICA havia feito
por ele e se alguém tinha perpetuado o nome do seu pai para todo o sempre, tinha sido o FUTEBOL BENFICA ao atribuir ao seu ringue o nome de FERNANDO ADRIÃO,
Isto como disse remonta ao ano de 1983. Hoje volvidos que são 27 anos após aquele acontecimento, sou novamente surpreendido ao ler o jornal A BOLA e verifricar que numa reportagem sobre o Dramático de Cascais aparece todo o espólio de FERNANDO ADRIÃO (filho).
De facto, às vezes somos surpreendidos com atitudes menos dignas e apesar de já não estar entre nós, não deixa de ser criticável a atitude de FERNANDO ADRIÃO ao entregar todo o seu espólio a um Clube que nada teve a ver com a sua carreira e com a do seu pai.
FERNANDO ADRIÃO, foi sempre acarinhado no FUTEBOL BENFICA e foi também algumas vezes homenageado neste Clube pela sua extrordinária carreira, quando vinha a Portugal . Seu pai foi galardoado com a Medalha de Ouro do Clube.
Aqui estão os motivos pelos quais acho que o procedimento de FERNANDO ADRIÃO não esteve em consonância com o jogador que efectivamente foi. Os campeões também se revelam pelo seu caracter e FERNANDO ADRIÃO marcou a sua vida por atitudes pouco dignas, tal qual como esta. Infelizmente há campeões de pés de barro que esquecem com facilidade as suas origens.  

segunda-feira, 15 de novembro de 2010

ASSIM, SIM, O FUTEBOL É BONITO

Há já uns bons anos que não iamos jogar a MONTELAVAR. Voltamos hoje (14/11) áquela localidade para disputar mais uma jornada do Campeonato de Honra da AFL.
Nestes anos todos que levo de dirigente, não me lembro de algum motivo desagradável que ali tivesse acontecido. De gente hospitaleira só se pode esperar o bem e por isso quero aqui deixar público, a forma simpática e cordial, como fomos recebidos quer pela massa associativa,jogadores locais ou mesmo dirigentes de  OS MONTELAVARENSES.
O Presidente RICARDO, que nunca tinha tido o prazer de estar com ele, conheci-o hoje, foi de uma agradabilidade enorme, "gente do alto", como diria o saudoso WILSON BRASIL, ficámos amigos. Com pessoas desta estirpe é  agradável ter este bichinho do futebol. Daqui envio pois os meus sinceros agradecimentos e cá vos espero na 2ª volta para lhes retribuir o mesmo acolhimento que ai tivemos.
O jogo, foi interessante de se presenciar, sem casos, sem quezilias, correcto, bem disputado e com vencedor incerto até final. Bonito!
MIGUEL BORGES, dirigiu o encontro com sabedoria, categoria e personalidade, contribuiu também para o bom ambiente vivido no jogo. Muito bem. Quando tantas reclamações surgem todos os domingos, eis que hoje a arbitragem do MONTELAVAR-FUTEBOL BENFICA esteve a um nível superior, que agradou aos intervenientes no jogo.Parabéns ao MIGUEL BORGES,  que dignificou a arbitragem e contribuiu para um bom jogo de futebol.
ASSIM COM TODOS ESTES INGREDIENTES O FUTEBOL TEM AINDA MAIS ENCANTO

sábado, 13 de novembro de 2010

QUE GAJOS ESTES ... TÃO MAL PREPARADOS...

AONDE ESTÃO OS HOMENS QUE HÁ UNS MESES ATRÁS FARTAVAM-SE DE ELOGIAR A IRLANDA ?



ELES ANDAM POR AÍ ...  DEFENDEM O MESMO, MAS AGORA  O DISCURSO É OUTRO.

COMO SE ENGANAM, ESTES PREGADORES,  DO CAPITAL SELVAGEM!!! 

quinta-feira, 11 de novembro de 2010

A AMIZADE CONTINUA A SER UM SENTIMENTO NOBRE

  NICOLAU TOLENTINO completou no dia 10 de Novembro 72 anos de vida.

Todos anos, por esta ocasião, NICOLAU, reune um bom naipe de amigos que o estimam e o admiram. Já somos todos amigos uns dos outros, tendo como elo de ligação este homem que reune condições invulgares. É humano, é brincalhão, é cativante e dono de uma sensibilidade extraordinária. Estes predicados, fazem do NICOLAU um amigo para toda a vida.
Cerca de 50 amigos, divertiram-se, confraternizaram, brincaram e ouviram fado, numa tarde bem prolongada em que não faltaram as anedotas e uma sã camaradagem.
PEDRO GOMES (ex-jogador do Sporting e comentador desportivo), ARTUR CORREIA (o ruço), LUIS GUILHERME (Presidente da  APAF), SILVEIRA RAMOS (Presidente da Associação Nac de Treinadores- jogou no Futebol Benfica), VERISSIMO (massagista), MANUEL DE OLIVEIRA (Treinador),  CHICO PALMA (Treinador), VIEIRA DA SILVA (Treinador), LEANDRO BELO (fadista. Jogou no Futebol Benfica) FERNANDO (fadista -Bucelas), foram alguns dos presentes. 
LEANDRO e FERNANDO, foram os artistas de serviço, deliciaram-nos com fados castiços e bem humorados. Passámos uma tarde maravilhosa, com gente maravilhosa e por isso pela parte que me toca o meu muito obrigado ao TOLENTINO e dizer-lhe  que  vale a pena viver conhecendo gente desta e que  a AMIZADE É UM SENTIMENTO NOBRE bem protagonizada pelo NICOLAU.
Muitos e bons anos de vida, meu caro amigo.

domingo, 7 de novembro de 2010

QUE TRISTE SINA A DESTE CLUBE ...



 CONFIANÇA, FORÇA, BRAVURA

EIS: CLUBE
                            FUTEBOL
                                             BENFICA


"Optimismo é a fé que leva à realização. Nada pode ser feito sem esperança ou confiança. (Helen Keller)




A coragem é a força de resistir e de sofrer  

                                       
A bravura de um homem está na junção da sua vontade de vencer e na sua resistência a derrotas.
(Marcelo Gigliotti)



Estas três palavras: CONFIANÇA, FORÇA, BRAVURA, representadas aqui por figuras que definem esses valores e também por provérbios, são bem, o caminho e a vida deste clube. 

Perante as injustiças que temos assistido ao longo da vida, se não tivessemos CONFIANÇA, FORÇA e BRAVURA, certamente, este Clube, estaria hoje no rol dos desaparecidos. Mas não, houve sempre quem lutasse denodadamente por objectivos, quanto mais não seja pela sobrevivência, mas também na esperança de um futuro melhor.
Algumas metas têm sido atingidas. A primeira das quais é sem dúvida a continuação da nossa existência. A consolidação da mesma obteve-se quando com muita luta e dedicação dos homens da altura, conseguiram a área de terreno que hoje nos pertence pagando uma renda mensal à CML.
 A saida da Estrada de Benfica foi um momento decisivo na vida do Clube, aí garantimos a continuação com a transferência para a Quinta da Casquilha, mas quando para ali nos mudámos em 1962 tinhamos objectivos estruturais que ainda hoje não foram atingidos. Refiro-me concretamente à pretensão da construção do Pavilhão e da Piscina. Olhar para trás, para 1962, e verificar que estas aspirações têm sido constantemente adiadas provoca um sentimento de revolta e de injustiça.
Revolta e injustiça, são palavras amargas, mas com fundamento porque é disso mesmo que se trata. 
O FUTEBOL BENFICA, ao longo da sua história, mais de cem anos de vida, sempre foi um clube ecléctico. FUTEBOL, HÓQUEI CAMPO, HÓQUEI PATINS e MARCHA DE BENFICA, modalidades mestras, têm sido sempre acompanhadas por outras, como o KARATÉ, GINÁSTICA, mais recentemente HOQUEI DE SALA, FUTSAL, PATINS EM LINHA, FUTEBOL FEMININO, GINÁSTICA, NATAÇÃO, CANICULTURA, CAMPISMO e outras que embora continuem bem representadas na nossa Sala de Troféus, deixaram de fazer parte do eclectismo do Clube como o BILHAR, CICLISMO, LUTA TRACÇÃO, PINGUE-PONGUE, ANDEBOL, BASQUETEBOL, RAGUEBY, VOLEIBOL, ATLETISMO e FOX-BALL e por tudo isto, este Clube - o CLUBE FUTEBOL BENFICA - devia merecer e merece um tipo de tratamento mais consentâneo com esta realidade, até porque temos sido exemplares na aplicação das benesses que nos têm sido concedidas. Quando nos foi concedido o direito a construir a Bomba de Gasolina, a verba daí proveniente foi aplicada na construção do campo sintético, podiamos ter outra orientação, mas investimos em estruturas desportivas e bem. 
Ver Piscinas e Pavilhões construidos em Lisboa e este Clube histórico, que vem de 1895, não ter tido ainda a oportunidade de ver no seu espaço físico  essas estruturas pelas quais luta há  mais de 60 anos é de facto revoltante.     
Também é certo que vão longe os tempos em que BENFICA tinha gente que sentia os problemas da Freguesia, hoje tudo é diferente, estamos habituados. Estamos habituados às dificuldades e a resolve-las sózinhos.
Alguns exemplos são elucidativos da nossa mágoa, da nossa tristeza, da nossa grande frustração, ou seja, nas deslocações ao Porto, há meses pagavámos à Câmara Municipal de Lisboa 416,00 Euros, pela cedência do autocarro, presentemente pedem-nos 1600,00 Euros para igual deslocação; em 7 pedidos à Junta de Freguesia de Benfica, para deslocar a equipa de Séniores de Futebol, obtivemos apenas a permissão para 3 deslocações até ao final do ano, não se sabendo de momento como vai ser o ano de 2011.
Lamentavelmente e por força da dinamização DESPORTIVA que observam no clube, muitos pensam que vivemos com subsidios da Junta e da Câmara, não passa de um engano inadmissivel e mal esclarecido, pois o FUTEBOL BENFICA paga IMI, TAXA  DE ESGOTOS  e RENDA à CML, temos a fama mas não o proveito. Digamos portanto que vivemos dos nossos recursos e é assim que queremos efectivamente, todavia, não aceitamos é discriminação e muito menos injustiças e desconsiderações, 
É um desabafo, este que aqui deixo, mas é também um recado. Espero e desejo ficar por aqui. Sobre este assunto, até breve.